Castanha Do Pará

Introdução da espécie Bertholletia excelsa (castanha-do-Pará) em unidades de conservação da Região Metropolitana de Belém.
O projeto é uma iniciativa patrocinado pela Equatorial Transmissora SPE 7 e SPE 8, realizado pelo Instituto ASFLORA, que visa inserir de maneira positiva a Introdução de 1300 indivíduos da espécie Bertholletia excelsa nas Unidades de Conservação da RMB, por meio de ações de plantios com base no Sistema Miyawaki de Restauração de Ecossistemas na Amazônia. Este processo tem por objetivo dar condições ao crescimento e desenvolvimento da Bertholletia excelsa, sem prejudicar os ambientes, reduzindo impactos ambientais, auxiliando no enriquecimento florestal e preservando espécies ameaçadas de extinção protegidas por lei. A Bertholletia excelsa terá papel fundamental neste projeto pois no seu alcance de maturidade poderá tornar-se matriz para realizações de estudos e pesquisa, além disso, a amêndoa da Bertholletia excelsa faz parte dos hábitos alimentares de alguns roedores.
Além da implantação do projeto, o acompanhamento dos técnicos fará que sejam identificados patógenos e situações adversas que possam causar algum tipo de debilitação em um ou alguns espécimes dentro das UC que abrangem parte da região Metropolitana de Belém – RMB: O PARQUE ESTADUAL DO UTINGA CAMILO VIANA e o REFÚGIO DE VIDA SILVESTRE METRÓPOLE DA AMAZÔNIA.